segunda-feira, fevereiro 12, 2007

Escrevo para que?

Às vezes me pego questionando se escrevo porque tenho o que dizer, ou se é um ato de carência, egoísta... e quando esse pensamento evolui e chega a insinuar algo de "celebritite", sinto nojo, me sinto deplorável!
É verdade que se sente um orgasmo quando uma idéia - com suas sutilezas e nuances, repleta de fragmentos de outras idéias - toma corpo em palavras escritas. Mas não sei explicar a origem desse orgasmo.

3 comentários:

Fred disse...

Acho que uma das poucas atitudes cujos fins justificam os meio seja a leitura. Portanto, relaxe e goze à vontade!! kkk...
Abraços!!!
Fred

Thiago Bidu disse...

Entendo o que você quis dizer. Me encaixo direitinho nesse perfil. Aliás, deixa eu te estimular um pouco: essas idéias que tomam corpo em palavras escritas são como roupas - cabe em uns, e são inútei para outros -, mas quando serve, esse alguém veste essa roupa (idéia) e não larga mais.
Entendeu mais ou menos o que eu disse?
É que tipo, você pode escrever um montão de coisas. Uma delas ao menos sevirá, de muito bom grado, a alguém que apropiará suas palavras. E são essas apropriações que ergueram grandes pensadores e filósofos.
Abraço do seu amigo de Fortaleza (aquele da revista piauí nº1, lembra?).
Thiago

mais um... disse...

Lembro sim... legal Thiago. Grande abraço!